eu e voce

Será mesmo que, não importa quanto tempo passe, não importa quantos outros cheguem, vai ser com o cheiro do teu perfume que eu vou chegar em casa?

Eu já nem sei mais como definir nós dois, se é que um dia tivemos definição. A gente é e não é, mas continua sendo e vai sempre ser. E parece complicado, mas é assim que a gente se entende. Nosso tempo já passou e nós dois sabemos disso, mas a poeira nunca vai baixar. Somos tão presentes e ao mesmo tempo esporádicos, mas a gente só sabe ser desse jeito. E no nosso cenário perfeito, a lua ta alta sobre nossa cabeça, e eu me encosto em você, e você me abraça. E a gente entrelaça nossos dedos como antes, mas diferente de antes, você beija o meu rosto, e eu dou um beijo no teu ombro. E você me abraça mais forte, e eu suspiro no teu pescoço. E a gente fica assim, em silêncio, porque não há nada que falte ser dito.

Maldita seja a mistura do teu perfume com o meu na manga da minha blusa. Maldita seja, porque só me faz lembrar, no meu presente do (infinito?) infinitivo, o nosso pretérito imperfeito cheio de perfeição.

do lado de dentro

Do lado de dentro, a saudade dói. Não de você, nem do passado (que hoje parece tão distante) em que você fazia parte de cada pedacinho da minha vida. Não sinto falta do que a gente foi. Eu sinto falta do que a gente deixou de ser. É isso que dói.

Tiê – Quinto andar

Quando eu olhei pra cima e não te vi,
não sabia o que fazer,
fui contar praquele estranho que eu gostava de você.
Ai, ai, será que foi assim?
Que foi o tempo que tirou você de mim?
E ele num momento hesitou,
mas depois não resistiu,
me contou que mil balões voando foi o que ele viu.
Pensei: não é possível que eu não tenha reparado.
Eu devo estar completamente avoada.
Dei quase 5 passos e parei,
não podia andar pra trás,
mas confesso não cabia enxergar tantos sinais.
Alô, eu sei, se chega até aqui, tão no limite não dá mais pra desistir.
Amor, porque eu te chamo assim, se com certeza você nem lembra de mim.

eis a questão

Você é esquisito. Você me puxa pela mão e me faz subir ladeira correndo, pra quando eu disser que to cansada, você me segurar no braço. Você já quis me dar remédio pra tosse.  Você ri quando eu falo ‘bagui’. Você diz que eu me comunico em silêncio, fazendo Código Morse com os olhos. E que vai estudar pra saber o significado dos curtos e longos. Você me inclui nos seus planos pra o futuro e diz que vai me levar pra ver o pôr-do-sol num boteco. Você fala tanta coisa bonita, que eu não sei mais se o filtro que coloquei no meu coração ta de bom tamanho. E é ai que eu me preocupo, e fico imaginando se não seria mais saudável acabar por aqui.

-Sabe uma coisa que eu gosto?

-O quê?

-Teu cabelo quando cai no rosto e tu tenta tirar, mas ele volta. Eu gosto.

A manicure perdeu uma cliente, porque pensando na gente, eu roí todas as unhas.